POESIA – UM CEGO NO STREEP TEASE

guild-food-writers-logoO escritor e sua época.

Um diante do outro.

Então, ela se aproxima,

Esgueirando-se na pole dance.

A dançarina se mostra,

Rebola,

Puxa a mobília,

Ela capricha numa chair dance.

É bailarina

Por isso lança, rebola

E abaixa,

Mantendo, assim, o compasso aberto

Na cara do escritor – um pasmado,

Que só reconhece a si,

Que só acredita no espelho.

Dócil, atrevida,

Ela passa seus atributos e vergonhas

Na cara do escritor;

O prazer, ela passa,

E também o ódio que todos vivem,

Mas o mundo retratado,

A obra, que não passa de tudo a ser deixado e que

A tudo sobreviverá – inclusive

À ignorada sedutora -,

Não passa dele,

Só trata dele.

_______________________

André Ferrer (2015) – A reprodução do texto é livre desde que o autor seja referenciado. “Escrever custa tempo, educação e trabalho. Respeite isso.”

Anúncios

Tags: ,

Uma resposta to “POESIA – UM CEGO NO STREEP TEASE”

  1. Grimaulde Gomes Says:

    Tem certeza de que isso não é um poema autobiográfico???

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: